sábado, 26 de junho de 2010

Quebranta o meu coração
Quebra o meu coração
Como a corça anseia pelas águas
Minh'alma anseia por Ti

E me dá fome de Ti e me dá sede de Ti
Quebranta o meu coração
Por Ti Jesus

Vou me desesperar
Quando olhar pra mim
Vou Te dizer, preciso de Ti
Olha pra mim, cuida de mim
Quero Te dar o meu coração
Vou ofertar o meu tesouro
O meu coração...



Células: Terças e Quintas as 19:00 hrs

Cultos: Sábado=> Tribo Jovem 19:30 hrs

Cultos: Domindo=> Culto da Familia 19:30 hrs
video

Igreja Batista Nova Canaã


Um nova geração de adoradores que louvam, gritam, pulam, na Presença de Deus e que buscam verdadeiramente, pois somos feitos a imagem e semelhança do criador, e queremos ser sempre puros, ser vasos usados por Deus e que Você também possa sentir essa vontade de querer buscar verdadeiramente e sentir a presença maravilhosa de Jesus Cristo, visite nossa Igreja ela é localizada ao lado da Alto escola Soares e em frente a Moto Peças Hebert. Venha ter um encontro com Deus, pois Ele estar te esperando de braços abertos assim como toda a Familia Nova Canaã também estar. Abraços!!! de toda a Igreja... Que Deus te Abençoe meu irmão, e não esqueça que Deus tem promessas pra você, Ele te Ama e te Chama!!! Amém.

Confiando no Senhor

Numa classe de crianças foi contada a impressionante história de Jesus e de Pedro, resolvendo um problema sobre pagamento de impostos, através de uma moeda encontrada na boca de um peixe...

O pequeno Raul ficou cheio de esperanças, lembrando-se da multiplicidade de problemas financeiros que envolviam sua pobre mãe viúva. Quanto mais o menino pensava na maneira como se desenrolou a história que ouvira, mais ele ia se convencendo de que Jesus poderia hoje fazer coisa semelhante por eles.

E tanto insistiu nesse pensamento que, esvaziando o seu cofrezinho, juntou as poucas moedas que havia economizado e foi correndo à peixaria mais próxima. Ali, ele se dirigiu ao rapaz que atendia aos fregueses, pedindo-lhe:

- Quero comprar um peixe dos maiores que houver.

O moço, gentilmente, explicou que os peixes maiores custavam bastante mais caros. Vendo, então, que o dinheiro que levava não seria suficiente, Raul pensou um pouco e por fim acrescentou:

- Moço, na verdade eu preciso apenas de uma cabeça de peixe.

- Ah, isso se arranja facilmente - disse o peixeiro - e posso lhe conseguir uma bem grande, por um preço bastante pequeno!

Efetuando a compra, o garotinho saiu radiante de alegria, na certeza de estar dando os passos finais na solução de tantas dificuldades. Correu, levando pra casa a cabeça do peixe embrulhada num pedaço de jornal. Na cozinha, ele a colocou sobre a mesa e foi procurar a mãe, para agora lhe contar sobre a história que ouvira a respeito de Jesus. Relatou-a com todos os detalhes e por fim, exclamou:

- Mamãe, pode estar certa de que agora vamos pagar todas as nossas dívidas!

Logicamente não havia nenhuma moeda na boca do peixe, como esperava o pequeno órfão. Esse fato veio abalar a fé da criança naquele momento.

Porém, ao limpar a mesa, casualmente a mãe deparou com o seu nome impresso no pedaço de jornal que embrulhava a cabeça do peixe.

Lendo com atenção, ela tomou conhecimento de que se tratava de um anúncio que certo advogado fizera publicar, convocando-a ao seu escritório, a fim de lhe comunicar a respeito de uma herança que lhe fora deixada por um parente que acabara de partir. Inacreditável! Surpreendente!

O milagre esperado pelo menino acabou acontecendo, embora de forma diferente. De joelhos, mãe e filho deram graças ao Senhor pelo socorro que tão oportunamente lhes enviava.

Nem sempre Deus responde às nossas súplicas de maneira que esperamos, nem por vias tão diretas ou processos semelhantes a outros já acontecidos, porém, felizes e venturosos são aqueles que nele confiam.

Quem sou Eu ?


A questão respeitante à nossa identidade e ao sentido e propósito da nossa existência tem ocupado o homem desde sempre.

Existem muitas correntes de opinião, mas ninguém tem mais propriedade para falar disso do que Aquele que nos criou. O nosso olhar sobre nós mesmos é muitas vezes tão limitado, incompleto e deturpado, quanto mais será limitado o nosso olhar sobre o Criador.

Precisamos de Deus para O conhecermos e precisamos Dele para nos conhecermos.

Se, por um lado, diante do Criador nos sentimos diminutos e insignificantes, só diante Dele percebemos a nossa verdadeira grandeza porque fomos criados à Sua imagem e semelhança e somos feitos Seus filhos mediante Jesus Cristo.

A Bíblia nos diz que fomos criados por Deus e para Deus. Fomos feitos para sermos parte da Sua família, para vivermos na Sua presença, sob o Seu cuidado e providência, numa relação plena de amor e confiança. Mas o amor e a confiança só podem existir com a liberdade.

Fomos criados livres e responsáveis, e não como escravos ou marionetes. No uso dessa liberdade o homem natural escolheu ignorar Deus e buscar o seu próprio caminho, estabelecer os seus próprios padrões e construir o seu próprio reino, de costas voltadas para Ele.

Essa escolha foi feita há muito tempo atrás, e continua a ser a escolha da humanidade. Por isso ninguém está em condições de afirmar categoricamente que teria escolhido diferente dos nossos primeiros pais, ou que a condição em que se encontra também não é da sua própria responsabilidade. Toda a humanidade segue a mesma vereda. A Bíblia é categórica quando afirma: "Todos pecaram e ficaram longe de Deus."(Romanos 3:23)

Só que Deus não desistiu do homem, porque ao assumir criá-lo livre, também desde logo se apresentou disponível para ultrapassar todos os obstáculos para estabelecer a reconciliação, sem pôr em causa a Sua justiça e santidade.

Quando Jesus encarnou veio com o objectivo de pela Sua morte e ressurreição, tratar o problema do pecado humano.

E foi isto que felizmente aconteceu.

Podemos ficar chocados com a forma pela qual Deus lidou com a nossa condição, mas quem somos nós para discutir com Ele o que era ou não necessário para nos perdoar e tornar Seus filhos? E isto quando não foi a nós que foi requerida a realização do plano da salvação, porque claramente o Evangelho diz que nós nada poderíamos fazer. Atente-se para o que Paulo escreve pelo Espírito Santo na carta primeiramente endereçada aos cristãos na cidade de Éfeso: "Estando nós mortos, por causa das nossas culpas, ele deu-nos a vida por meio de Jesus Cristo. (...) Foi por amor que vocês foram salvos, mediante a fé. Não foram vocês que conquistaram a salvação. Ela é um dom de Deus. Não foi obra vossa; portanto, ninguém se pode gabar disso." (Efésios 2:5,8,9)

Agora o que é certo é que a crucificação de Cristo nos coloca diante de toda a nossa tragédia, qualquer tentativa para minimizar a nossa situação só a torna mais difícil e penosa. O que o homem fez e continua a fazer é totalmente desastroso, e só a morte de Cristo é a solução, dando-nos o perdão e a necessária mudança interior para uma nova vida e um novo relacionamento.

O que se requer do homem hoje é o reconhecimento do seu estado de culpa e condenação. O homem foi criado bom, mas tornou-se mau no seu íntimo e só através de Cristo pode ser perdoado e regenerado.

Através de Jesus de criaturas desfiguradas e, mais do que isso, corrompidas, somos feitos filhos de Deus.

Ele veio realmente ao mundo, mas o mundo não o reconheceu, apesar de ter sido criado por meio dele. Veio para o seu próprio povo, que não o quis receber. Mas àqueles que o receberam e acreditaram nele deu o privilégio de se tornarem filhos de Deus. Não se tornaram filhos de Deus por vontade e geração humana, mas sim porque Deus o quis. (Evangelho De João 1:10-13)

Hoje Sábado dia 26 de Junho de 2010, Palestra com o missionário Rafael na Igreja Batista Nova Canaã.

Hoje na Igreja Batista Nova Canaã a partir das 19:15 hrs, Palestra muito importante pra familia, " A influência da mídia na Familia Cristã" com o Missionário Rafael.